Campanha contra Influenza já começou em todo Ceará

24 de Abril de 2018

A 20ª Campanha de Vacinação contra Influenza já começou em todo Ceará. Os municípios estão autorizados a vacinar a população dos grupos prioritários desde sexta-feira, 20 de abril. A campanha continua até o dia 1º de junho para imunizar 54,4 milhões de pessoas que fazem parte do grupo prioritário no Brasil. No Ceará, a meta de cobertura vacinal ultrapassa dois milhões de habitantes.

Em todo o Estado, devem se vacinar 2.286.637 de pessoas dos grupos prioritários: idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses aos menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar.

QUEM DEVE SE VACINAR NO CEARÁ

Grupos prioritários

População alvo

Meta (90%)

Crianças de 6 meses a menos de 2 anos 189.173 170.256
Crianças de 2 a menos de 5 anos 383.098 344.788
Trabalhadores de Saúde 159.438 143.494
Gestantes 94.584 85.126
Puérperas (até 45 dias após o parto) 15.550 13.995
População Indígena 26.034 23.431
Idosos de 60 anos ou mais 924.727 832.254
Portadores de doenças crônicas e outros riscos clínicos 348.509 313.658
Adolescentes sob medidas socioeducativas 30.699 27.629
Funcionários do Sistema Prisional 3.417 3.075
Professores 111.408 100.267
TOTAL 2.286.637 2.057.973

Os grupos prioritários são escolhidos conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principais agentes os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. O Ministério da Saúde assegura que a vacinação está “100% garantida” para o público-alvo. Em caso de eventual saldo de vacinas, o Ministério da Saúde admite a possibilidade de estender a vacinação outros grupos populacionais.

Até o dia 20 de abril, 17,2 milhões de doses terão sido enviadas pelo Ministério da Saúde aos estados, representando 41% da entrega da campanha. Para o Ceará foram repassadas 29% das doses. No total, seis remessas de doses para o Estado foram programadas para envio até o dia 25 de maio. A Secretaria da Saúde do Ceará conclui na quinta-feira, 19, a distribuição da primeira remessa da vacina para as Coordenadorias Regionais de Saúde, que enviam para os municípios. A campanha de vacinação envolverá em todo o Ceará 30 mil profissionais em 2.388 postos fixos, 1.100 postos volantes, 1.100 veículos terrestres. A vacina estará disponível para o público prioritário nas unidades de saúde com sala de vacina, instituições de idosos, hospitais, postos volantes e domicílios. O Dia “D” de Mobilização Nacional acontecerá no sábado, 12 de maio.

COBERTURAS VACINAIS DA CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA INFLUENZA NO CEARÁ

Ano População alvo

Doses aplicadas

Meta de CV

CV (%)
2013 1.373.904 1.202.847 80% 88%
2014 1.769.165 1.490.794 80% 84%
2015 1.762.872 1.449.005 80% 82%
2016 1.776.416 1.625.363 80% 92%
2017 1.891.257 1.692.701 80% 90%

A influenza é causada por uma infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Uma pessoa pode contraí-la várias vezes ao longo da vida e, em geral, tem evolução autolimitada. Porém, em alguns casos, pode evoluir para uma forma grave. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém‐contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz. Se não tratada a tempo, a influenza pode evoluir para pneumonia ou outras complicações, principalmente nas pessoas com mais de 60 anos, crianças menores de cinco anos, gestantes e doentes crônicos.

A vacina é a melhor e mais segura forma de se proteger contra a doença, porém, existem outras medidas importantes que ajudam na prevenção:
– Lavar e higienizar as mãos com frequência.
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talher, copo e garrafa.
– Evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca.
– Ter boa alimentação e beber bastante líquido.
– Evitar contato com pessoas que estejam com sintomas da gripe.
– Manter a sua casa bem arejada.

Assessoria de Comunicação da Sesa
Cristiane Bonfim/ Marcus Sá / Helga Rackel (85) 3101.5221 / 3101.5220
www.facebook.com/SaudeCeara